Saturday, 12 October 2013

George Frederick Watts - O Michelangelo inglês e sua Galeria


George Frederick Watts foi um dos mais famosos e celebrados artistas vitorianos, com uma reputação nacional e internacional. Ele foi o primeiro artista a ter uma exposição individual no Metropolitan Museum of Art, em New York.
Tennyson by Watts
Ele também era um filantropo, um artista com propósitos morais. Watts queria que sua arte  tivesse um objetivo mais amplo e com isto em mente, ele pintou a sequência de retratos- “Hall of Fame” .  As figuras famosas representadas no “Hall of Fame” , de acordo com o julgamento de Watts, tiveram uma influência positiva na sociedade. Em contrapartida, ele criou o Memorial to Heroic Self-Sacrifice no Postman Park, na City of London, centrado no heroísmo da vida cotidiana e desta maneira reconhecendo os grandes feitos das pessoas desconhecidas.

The Gallery
Grande parte de sua arte pode ser encontrada na galeria que leva seu nome, em Compton, Surrey. Ele construiu esta galeria com sua esposa Mary Tytler, uma colega artista que trabalhava em cerâmica. Posteriormente, ela iria criar outro prédio notável, uma capela, a poucos passos da galeria.

Watts era londrino, nascido em Marylebone, no ano de 1817. Viveu, principalmente, em Londres. Passou a maior parte da sua vida solteiro, embora tenha tido um breve e desastroso casamento com Ellen Terry (uma das grandes atrizes Shakespereanas do final do século dezenove / início do século vinte) que durou menos de um ano, pois ele tinha quarenta anos e ela dezesseis. No entanto, quando estava com 69 anos casou-se com Mary e, desta vez, a parceria duraria para o resto de sua vida. Juntos, eles criaram a galeria Watts, que abriu em 1904. E, no final deste ano, ele morreu.

Na galeria há uma vasta seleção de pinturas de Watts. No decorrer de sua longa carreira que só terminou com sua morte aos 87 anos, ele cobriu uma enorme variedade de estilos e temas. Há retratos de contemporâneos famosos, alegorias, como a famosa Hope, paisagens e muito mais. A galeria da escultura é dominada por duas obras imensas, modelos originais de gesso de Lord Tennyson com seu cão e Physical Energy que pode ser visto em Kensington GardensOutra sala fornece uma visão mais pessoal de Watts, como uma linha do tempo de sua vida, itens pessoais que incluem, como por exemplo,  cartas e uma pequena boina que ele usava na sua velhice.

Postman's Park (taken from www.opensquares.org)
No entanto, a família Watts não limitou o seu interesse em Compton. Mary em particular era interessada ​​em estabelecer uma comunidade artística. Ela começou a dar aulas de terracota para os moradores de Compton com o objetivo de fazer decorações para uma nova capela mortuária no cemitério da cidade. Mais de setenta pessoas se envolveram. A capela é uma construção extraordinária. A decoração interior e exterior é criação de Mary. Pode-se identificar uma variedade de influências do Egípcio ao Celtic e Art Nouveau.
Outside of the Chapel

No exterior foi utilizado argila local, encontrada nas terras da casa deles em LimnersleaseOs moradores mais talentosos que tinham trabalhado no exterior da capela foram convidados a continuar trabalhando no interior com gesso. A capela foi finalmente completada em 1904, apenas em tempo para as cinzas do George Watts ser colocadas dentro de um caixão de gesso. O interior da capela é ricamente decorado.

Embora, você possa ver os trabalhos de Watts na Tate Britain e National Portrait Gallery, recomendo uma visita a Galeria Watts e a Capela. E, se você ainda não foi ao Postman Park, vale, também, uma visita.

Dica: Se quiser se hospedar próximo a uma das galerias/obras de Watts, vale a pena utilizar uma ferramenta de busca e comparação de hospedagens online, como trivago, onde é possível encontrar as opções disponíveis filtrando os resultados de acordo com a distância de pontos específicos.

No comments:

Post a Comment